Após a polêmica envolvendo a gangue “Animais”, Cyberpunk 2077 recebeu publicamente uma de suas maiores manifestações de apoio no Reddit recentemente, quando o criador de Cyberpunk 2020, Mike Pondsmith, defendeu o jogo dos críticos, incomodados com problemas percebidos como racismo. Cyberpunk 2077 continua sendo um dos lançamentos mais importantes nos próximos anos, com o desenvolvedor, CD Projekt Red, tentando continuar o excelente trabalho feito no que muitos acreditam ser um dos maiores títulos de RPG já feitos, The Witcher 3: Wild Hunt.

Cyberpunk 2077 segue a história de um mundo que começa a decair na sequência dos avanços tecnológicos, que estão sendo aproveitados pelas corporações para seu próprio benefício. O personagem do jogador atravessa o mundo esculpindo seu próprio legado e tentando lutar contra a opressão no dia-a-dia das pessoas. Cyberpunk 2077 é um RPG de ação em primeira pessoa com fortes inclinações de ficção científica, e é marcado por apresentar muitos dos elementos de design que tornaram a CD Projekt Red famosa, incluindo uma narrativa incrivelmente detalhada, envolvente e uma ênfase na escolha do jogador.

Infelizmente, Cyberpunk 2077 também tem sido associado a representações problemáticas de grupos minoritários, com fãs incomodados com uma gangue de criminosos haitianos em particular, observando que seu grupo sendo chamado de “Animais” é ofensivo, prejudicial e preguiçoso. Mike Pondsmith, o criador da franquia de RPG de mesa que deu origem ao Cyberpunk 2077, no entanto, saiu em defesa da CD Projekt Red. Em uma resposta contundente em um tópico do Reddit, sobre sua recente entrevista em vídeo, Pondsmith disse o seguinte:

“Quanto aos ‘Animais’ – a QUESTÃO PRINCIPAL é que eles pensam sobre si mesmos como PODEROSOS, PERIGOSOS E SELVAGENS ANIMAIS. Eu pensei que a senhora chamada “Sasquatch” teria dado uma pista.”

Claramente, Pondsmith tem uma opinião diferente, sobre o que está acontecendo no jogo, de muitos dos maiores críticos de Cyberpunk 2077. Em particular, obter informações da pessoa que criou as gangues exibidas no jogo da CD Projekt Red é útil. De acordo com Pondsmith, as mudanças nos Voodoo Boys são algo que ele adorou, notando que a CD Projekt Red se certificou de colocar o “crioulo haitiano” (língua falada no Haiti) de forma correta no jogo. Pondsmith também observa que os “Animais” não são referidos como tal de uma forma depreciativa, mas sim porque eles se vêem como animais – chegando ao ponto apontar que Sasquatch, um dos personagens disponíveis na demo de Cyberpunk 2077 na E3 2019, deveria ter mostrado isso.

Obviamente, mesmo o criador de uma série não pode acabar com as polêmicas em torno dela de forma simples. Independentemente de quão bem informado e inteligente possa ser seu raciocínio. A percepção é tudo e os fãs que sentem que nomes como Animais ou Voodoo Boys, em Cyberpunk 2077, são problemáticos e podem incitar o racismo, ainda têm o direito de se sentirem assim. Ainda que perfeitamente justificável pelo contexto, algumas coisas podem reforçar estereótipos negativos. No entanto, a explicação do próprio criador de Cyberpunk pode esclarecer alguns pontos que causam polêmica. Ainda mais quando o próprio Mike Pondsmith é negro.

x